JL Campanholo

Horário de atendimento: 8h às 12h e das 14h às 18h

E o lucro?

Método de cálculo da construção civil leva a erros e perda de lucro

José Luiz Campanholo

Você já pensou nisso? A bibliografia acadêmica mostra
claramente que erros nas diversas fases da orçamentação vão desde 40% a 30% na fase de estimativas, até 10% a 5% nos projetos executivos. Isto pode significar toda a margem de lucro de um empreendimento imobiliário!
A JL Campanholo que acompanha o mercado de construção há tantos anos adquiriu uma grande expertise vinda do gerenciamento e administração de obras personalizadas. Independente do porte de cada uma delas, as falhas iniciam já no momento da orçamentação.
E isto acontece porque apesar de toda a tecnologia existente nos dias atuais, ainda se constrói e pensa como se estivéssemos no século dezenove. É necessário mudar a cultura e por isso em nosso blog iremos continuar a abordar o tema, sugerindo não apenas o debate, como o olhar mais aguçado para que esta mudança aconteça desde já.

POR ONDE A MUDANÇA COMEÇA
O ponto de partida desta mudança une o estudo de viabilidade e a forma como o custo é calculado. Todos sabemos que o valor de uma obra é ainda hoje definido através de um único parâmetro: o valor do m2 por área. Sim, isso soa natural aos nossos ouvidos, pois sempre se agiu assim, é cultural, mas não reflete o que já se discute há anos nos respeitados meios acadêmicos.
Vamos ver o que diz a literatura: “o custo de construção é o mais difícil de estimar, pois é resultante da somatória de inúmeras parcelas que evoluem à medida que um empreendimento é desenvolvido.” *
Gosto de comparar uma obra a um organismo que à medida que evolui vai tomando corpo e vida própria, como uma planta que necessita de cuidados especiais por estar sujeita ao clima, ao ataque de pragas, mas que desde o início já tem características determinantes. Para preservá-la, a habilidade e conhecimento do jardineiro é fundamental
Um projeto também é assim: tem características próprias – onde será construído, formato, tamanho, estilo, a que tipo de consumidor se destina -; tem uma data para ser finalizado (para nascer); está sob riscos e ameaças – inflação, atrasos na obra devido ao clima ou à falta de matéria prima, embargos de origem legal, recessão -; e à habilidade do material humano envolvido – arquitetos, engenheiros, projetistas.
Quando criamos a JL CAMPANHOLO nos propusemos a fazer parte de todo este processo, auxiliando etapa por etapa, com um olhar de quem está de fora mas conhece todo o processo e atuará para alcançar a qualidade total.
Estamos empenhados em fazer a mudança agora mesmo.
Continuaremos a tratar de como isto acontece apresentando aqui os cases de cada um de nossos clientes. É sempre um prazer compartilhar conhecimento, experiência e mudança.

*Custo sem Susto (Gonçalves e Ceotto, 2014)