JL Campanholo

Horário de atendimento: 8h às 12h e das 14h às 18h

BIM: você precisa saber o que é isso

imagem_blog

O termo BIM é uma abreviação de palavras em inglês que, traduzidas, significam Modelagem da Informação da Construção.

“ Com a tecnologia BIM (Building Information Modeling ), é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção. Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.” 1

Mas no que esta tecnologia difere do CAD (Computer Aided Design) que já simula as mesmas informações na plataforma digital em 2D e 3D?

Este foi também o meu questionamento quando saí em busca de mais informações a respeito da tecnologia por trás do BIM e o motivo pelo qual ela vem sendo utilizada já há 12 anos nos Estados Unidos, com grandes ganhos. Os elementos e famílias criados em BIM são transferidos para seu projeto com um chip carregado de informações, sua classificação de acordo com normas, seu desempenho técnico, questões ligadas a eficiência energética e muito mais. Sem falar na qualidade da documentação do projeto arquitetônico, por exemplo, onde os cortes e elevações saem automáticos a partir das plantas.

Minha experiência de 35 anos na Engenharia Civil, tendo atuado por 25 deles como diretor em uma construtora, mostrou quão frágil podem ser as estimativas de custo ao longo do desenvolvimento do projeto. O conceito BIM oportuniza nas fases de concepção um verdadeiro “brain storm” de alternativas de viabilidade técnica e soluções construtivas que melhoram significativamente a qualidade final do produto de engenharia .

A grande questão

“Qual é a relação entre a estimativa inicial de custo e o custo final de uma obra? Como fazer com que a estimativa de custo esteja próxima da estimativa inicial”, perguntam os autores do livro Custo sem Susto. 2

O custo é sempre a grande questão. A JL Campanholo propõe uma gestão de custos dinâmico ao longo de todo o projeto. Desde os estudos de viabilidade através de processos matemáticos podemos criar um orçamento prévio estruturado em um plano de contas e aderir as decisões a ele ao longo do desenvolvimento de todas as fases do projeto.

O BIM fornece uma avaliação consistente da totalidade das etapas construtivas, tanto na fase de projeto como na da execução da obra. É uma avaliação detalhada, completa e minuciosa onde o projeto é apresentado com todas as definições – do tipo de tomada, modelo, fabricante e valor ao posicionamento do cabeamento de elétrica e ar-condicionado -, aos custos, prazos e os possíveis conflitos já antecipados.

O tema é amplo e devido a isto e também ao pouco uso que o mercado faz desta tecnologia no Brasil é que criamos a JL Campanholo Consultoria. Aqui neste blog e através das redes sociais, espero levar ao maior número de pessoas – arquitetos, construtores, engenheiros, incorporadores – as novas ferramentas e processos que o BIM oferece. A consultoria envolve treinamento, gerenciamento e até mesmo, acompanhamento da obra com uma visão objetiva que reduz tempo, desperdício e aumenta a lucratividade.

Uma coisa é certa: com todos os benefícios que o Bim tem a lhe oferecer, não deixe sua concorrência chegar ao BIM, antes de você.

A JL Campanholo está aqui para isso.

 

FONTES:

1 Building Information Modeling (Eastman, Teicholz, Sacks e Liston, 2011)

2 Custo sem Susto (Gonçalves e Ceotto, 2014)