JL Campanholo

Horário de atendimento: 8h às 12h e das 14h às 18h

SUSTENTABILIDADE JÁ

As ferramentas estão aí para gerarmos construções limpas, econômicas e eficientes, diminuindo o impacto ambiental
É inegável e comprovado o efeito danoso que a civilização atual está provocando no meio ambiente. A indústria da construção tem um papel extremamente relevante neste processo pelo uso intensivo de materiais extraídos da natureza – minério de ferro, argila, gesso, pedras – que comprometem o equilíbrio do planeta. Além disso temos a questão da captação de energia vinda principalmente de hidrelétricas que também comprometem o equilíbrio ecológico, por alterarem e inundarem extensas áreas. Isso tudo somado, mostra a necessidade de pensar em projetar obras e construir de forma diferente fazendo uso mais eficiente dos recursos naturais aplicados aos projetos, como por exemplo, a racionalização, conservação e uso eficiente da água, luz, ventilação, entre outras.

O que devemos saber a respeito da construção sustentável
Toda obra com certificação de sustentabilidade é uma busca da AEC em participar do esforço global de sustentabilidade. O consumidor – seja ele um grande construtor ou o cliente final que edifica sua própria casa – deve compreender que os projetos foram estudados na busca de eficiência energética e o uso racional de todos os recursos naturais. Exigir isto dos profissionais – arquitetos, engenheiros que projetam – e das empresas construtoras, fabricantes e prestadoras de serviço é um direito de cada cliente, mas ele deve desejar isto. Caso contrário, de nada adiantará termos os recursos, mas não sua utilização. É neste sentido que a JL Campanholo Consultoria e Gerenciamento vem atuando: criando uma nova mentalidade e entregando as ferramentas certas para isto acontecer.

As empresas de construção já utilizam as ferramentas associadas à sustentabilidade
Atualmente a AEC (Arquitetura, Engenharia e Construção) utiliza sistemas de certificação que possuem o intuito de incentivar a transformação dos projetos, obras e operação das edificações com foco na sustentabilidade de suas atuações.

Os mais utilizados são:

LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) – uma certificação para construções sustentáveis, concebida e concedida pela Organização não governamental-ONG americana U.S. Green Building Council (USGBC), de acordo com os critérios de racionalização de recursos (energia, água, etc.) atendidos por um edifício.

LBC Living Building Challenge (LBC) desafia os incorporadores, projetistas e construtores a pensar cada ato, desde de a fase de concepção à fase de construção, como uma oportunidade para impactar positivamente a vida da comunidade e do meio ambiente onde este edifício está ou será inserido. O sistema de certificação não possui uma lista de requisitos prescritivos, no lugar possui 20 indicadores de desempenho ambiental que devem ser comprovados durante o primeiro ano de operação do edifício. (1)

AQUA-HQE é o primeiro selo que levou em conta as especificidades do Brasil para elaborar seus 14 critérios que avaliam a gestão ambiental das obras e as especificidades técnicas e arquitetônicas. A certificação é uma ferramenta que garante credibilidade à obra. Trata-se de uma assinatura verde para o mercado. (2)

PROCEL-EDIFICA (Programa Nacional de Eficiência Energética em Edificações) foi instituído em 2003 pela ELETROBRAS/PROCEL e atua de forma conjunta com o Ministérios de Minas e Energia, o Ministério das Cidades, as universidades, os centros de pesquisa e entidades das áreas governamental, tecnológica, econômica e de desenvolvimento, além do setor da construção civil.
As ações foram ampliadas e organizadas com o objetivo de incentivar a conservação e o uso impactos sobre o meio ambiente.
O consumo de energia elétrica nas edificações corresponde a cerca de 45% do consumo faturado no país. Estima-se um potencial de redução deste consumo em 50% para novas edificações e de 30% para aquelas que promoverem reformas que contemplem os conceitos de eficiência energética em edificações. (3)

JL CAMPANHOLO E A SUSTENTABILIDADE: ONDE ATUAMOS
A JL Campanholo participou na coordenação do projeto LAGUNA-LLUM (foto) um dos primeiros edifícios residenciais no Brasil a obter a pré-classificação LEED-GOLD; no projeto BAGGIO-CLINICA BAUM onde a engenharia de valor está permitindo balizar a tomada de decisão no nível de certificação LEED e LBC. Tem procurado, independentemente da certificação formal de sustentabilidade utilizar e recomendar as premissas de sustentabilidade inseridas em todos os processos existentes. Esta é a nossa missão.

Fontes:
1 www.sustentarqui.com.br
2 www.planetasustentavel.abril.com.br
3 www.procelinfo.com.br